«

»

jun 26

Projeto “Passarela aérea antiatropelamento para animais silvestres, com ênfase nos bugios (Alouatta clamitans)”.

O Projeto “Passarela aérea antiatropelamento para animais silvestres, com ênfase nos bugios (Alouatta clamitans)”.

 

A constante vocalização de longo alcance (rugido, latidos) dos bugios na área da Invernada do Barro Branco da Polícia Militar, mais especificamente no Centro Médico, estimulou a realização de estudo em 2011, objetivando identificar e acompanhar grupos de bugios (Alouatta clamitans) no Complexo da Invernada do Barro Branco da Polícia Militar do Estado de São Paulo, no bairro do Tucuruvi, Subprefeitura de Santana-Tucuruvi, Capital São Paulo, em parceria com pesquisadoras da Divisão Técnica de Medicina Veterinária e Manejo de Fauna Silvestre da Secretaria do Verde e Meio Ambiente. Liderado pelo Coordenador da Comissão do Verde e Meio Ambiente (CVMA) do Centro Médico da Polícia Militar do Estado de São Paulo, a fim de definir a importância e o papel da área de vegetação urbana da Invernada do Barro Branco para os primatas advindos dos Parques Estaduais Alberto Löfgren e da Cantareira.

O estudo promovido pela CVMA demonstrou a necessidade de realizar estratégias para a locomoção de animais silvestres de habitat arborícola, advindo do Parque Estadual Alberto Löfgren (Horto Florestal).

Uma dessas estratégias foi à realização do Projeto realizado pela CVMA de nome Passarela aérea antiatropelamento para animais silvestres com ênfase nos bugios (Alouatta clamitans), elaborado pelo Biólogo Fábio Ferrão Videira, Militar e Coordenador Técnico da CVMA.

Sua execução foi gerenciada pela Biól. Priscila Comassetto Maciel da AES Eletropaulo e pelo Biól. Fábio Ferrão Videira da CVMA/C Med/PMESP, com a rica participação do DEPAVE-3/SVMA, do Instituto Florestal, do Comércio Itacácio, entre outros.

Esse Projeto teve o objetivo de construir uma passarela aérea para os bugios e demais animais silvestres, a fim de maximizar a segurança desses animais que provém da floresta existente no Parque Estadual Alberto Löfgren (Horto Florestal), os quais, por atrativos naturais, se deslocam em bandos ao fragmento de mata existente na Invernada do Barro Branco.  Para tal, necessitam atravessar duas vias, a Av. Luís Carlos Gentile de Laet (bastante movimentada), a fim de passar por cima da Praça Antônio de Freitas Oliveira e do comércio Itacácio, e posteriormente da Rua Mamud Rahd, passando para o Clube dos Oficiais, pertencente à área verde da Invernada do Barro Branco. Nesse projeto já ocorreu vistoria na rede de energia elétrica existente na Av. Luís Carlos Gentile de Laet e na Rua Mamud Rahd, onde foi diminuído o trecho de rede energizada na área pela AES Eletropaulo, objetivando minimizar possíveis acidentes de eletrocussão de animais silvestre nas proximidades, dando condições para a construção de passagem aérea em questão.

A comprovação o sucesso do projeto é o vídeo recém-filmado, demonstrando a passagem de um macho bugio, que posteriormente, após o vídeo, foi seguido por três outros bugios.

Também há registro de utilização por saguis e caxinguelês, tornando-se uma rota de deslocamento para a fauna arborícola na Zona Norte de São Paulo.

 

Fábio Ferrão Videira

Biólogo – CRBio – 079407/01 – D
Auditor Selo Verde Ecolmeia

Pós-grad – Gestão e Tecnologias Amb.

Jun. 2016

Área de anexos

1 comentário

  1. Katia Mazzei

    Parabéns a todos os envolvidos. Parabéns Ferrão!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>